pexels-photo-257344

O que você pode aprender sobre as emoções com o filme Divertida Mente

Divertida-Mente-Pixar
01 ago

O que você pode aprender sobre as emoções com o filme Divertida Mente

O filme Divertida Mente se passa dentro da cabeça de Rilley, de 11 anos, e ilustra como as pessoas costumam lidar com as emoções. Os personagens/emoções Alegria, Tristeza, Medo, Raiva e Nojo são responsáveis por processar as informações e armazenar as memórias. O roteiro contou com a ajuda de psicólogos e neurologistas. Veja alguns insights: 

1 – Durante o filme, as cinco emoções ficam dentro de uma sala, onde acompanham tudo o que acontece com Riley. Os principais eventos do dia são guardados em esferas – a representação de nossas memórias. Cada uma delas tem uma cor e está relacionada com o sentimento mais forte daquele momento. Pode ser alegria, tristeza, raiva… Já se sabe que as lembranças são fixadas no cérebro junto com um estado de humor.

2- Apesar de preferirmos os momentos alegres de nossa vida, cada emoção tem a sua importância – e é necessário saber usá-las da melhor forma possível diante dos desafios.

3- A personagem Alegria tenta, a todo o momento, sufocar e ignorar a Tristeza. Há ocasiões em que um pouco de melancolia é essencial para encarar e lidar com as dificuldades que surgem em nossa vida.

4 – Essas duas emoções nos livram de grandes enrascadas. O medo impede que entremos na jaula do leão durante uma visita ao zoológico. O nojo, por sua vez, não deixa a gente comer um lanche apodrecido.

5 – O exagero na felicidade faz o indivíduo perder a noção das coisas: é como se tudo fosse mais florido do que a realidade. ⠀⠀⠀⠀⠀

6 – Calma, ninguém está falando que gritar e quebrar tudo são soluções para os problemas. Mas especialistas na área de psicologia concordam que esse sentimento tem o potencial de indignar e corrigir eventuais injustiças. O segredo, mais uma vez, está no equilíbrio.

7- No filme, esferas que não são utilizadas vāo parar num lixão e viram poeira com o tempo. Isso acontece com muitas informações que processamos ao longo de um dia e de toda a nossa vida – você provavelmente não se lembra muito bem do que comeu no último dia de janeiro. Esse dom do esquecimento também é útil para lidar com situações traumáticas e difíceis: o cérebro vai, aos poucos, apagando os detalhes do fato ruim como uma maneira de lidar com a situação.

8 – Outras recordações, porém, são muito importantes e determinam boa parte de nossa personalidade pelo resto da vida. No nosso cérebro, as lembranças são processadas numa região chamada hipocampo, que converte memórias de curto em longo prazo.

9 – Na animação, quando Alegria e Tristeza saem do escritório central das emoções, elas visitam a região onde as esferas estão estocadas em prateleiras. Na nossa massa cinzenta, as recordações estariam organizadas de uma forma parecida: elas ficam próximas uma da outra por associação. Exemplo: quando queremos lembrar o nome de uma flor específica, pensamos que ela é avermelhada, tem muitas pétalas e seu cabo é cheio de espinhos. Pronto, é a rosa.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Com informações da Abril/Saúde.